Membros – Najla Nassif Palma – Produção Intelectual

APRESENTAÇÃO

    Divulga a produção intelectual da Promotora de Justiça Militar, Najla Nassif Palma. A listagem das obras segue ordem cronológica, da mais recente para a mais antiga. Para as obras existentes no acervo da Divisão de Documentação e Informação (DDI/PGJM) foi incluído no final da referência o número de chamada para localização da obra nas estantes.

ARTIGOS DE REVISTAS

  1. Compliance no Direito Internacional Humanitário: o maior desafio dos 70 anos das Convenções de Genebra. Revista do Superior Tribunal Militar, Brasília, v. 28, n. 2, p. 51-70, jan./jun. 2019.
  2. Rio de Janeiro: violência urbana exacerbada, não uma guerra. Revista do Ministério Público Militar , Brasília, v. 44, n.31, p. 137-162, nov. 2019. Disponível em: <https://revista.mpm.mp.br/artigo/rio-de-janeiro-violencia-urbana-exacerbada-nao-uma-guerra/>. Acesso em: 13 jan. 2021.
  3. Direitos Humanos e Forças Armadas: uma breve reflexão sobre a afirmação, promoção e proteção dos direitos fundamentais nas instituições militares.  Revista da VII Jornada Jurídica do Corpo de Fuzileiros Navais, Rio de Janeiro, nov. 2019.
  4. Diagnóstico penal militar peacekeeper brasileiro no Haiti. Participação do Brasil na MINUSTAH, Rio de Janeiro,  2017. Disponível em: <https://igarape.org.br/wp-content/uploads/2018/03/2018-03-06-AE-MINUSTAH-PT.pdf>. Acesso em: 15 jan. 2021.
  5. Crimes de guerra e justiça militar : considerações sobre a repressão nacional das violações graves do direito internacional humanitário pela jurisdição castrense . Revista do Ministério Público Militar , Brasília, v. 26, n. 41, p. 251-290, 2016.
  6. Tolerância zero contra abusos e exploração sexuais em missões de paz. Escola Superior do MPU, Brasília,  2016. Disponível em: <https://medium.com/@esmpu/toler%C3%A2ncia-zero-contra-abusos-e-explora%C3%A7%C3%A3o-sexuais-em-miss%C3%B5es-de-paz-7c05cd26a8b6>. Acesso em: 14 jan. 2021.
  7. A manutenção da paz (no Haiti) e a justiça (no Brasil): uma reflexão sobre o impacto da Minustah no sistema jurídico militar brasileiro [Edição especial]. Instituto Igarapé, Rio de Janeiro, p. 26-34, jan. 2015. Disponível em: <https://igarape.org.br/wp-content/uploads/2015/01/Artigo-estrategico-13-Minustah-final3-1.pdf>. Acesso em: 14 jan. 2021.

CAPÍTULOS DE LIVROS

  1. Uma breve reflexão sobre a afirmação, promoção e proteção dos Direitos Fundamentais nas Instituições Militares. VII jornada jurídica do Corpo de Fuzileiros Navais. 2018. Rio de Janeiro, 2019. p. 112-131. Número de chamada: 341 J82j.

LIVROS

  1. Direito Internacional Humanitário e Direito Penal Internacional.Rio de Janeiro: Fundação Trompowsky, 2008.

TRABALHOS ACADÊMICOS

  1. La répression pénale e des violations graves du droit international humanitaire dans le Mercosul: un tour d’horizon de la mise en oeuvre du Statut de Rome. Mémoire de diplôme (Diplome d’Études Approfondies en Droit International Humanitaire) – Centre Universitaire de Droit International Humanitaire, Genève, 2004. 98 f. Orientação: Marc Henzelin. Número de chamada: MM NP rp.

VÍDEO-AULAS

  1. Tribunal Penal Internacional-aula 1. 2015. (10m51s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=onxRjiYzXA4>. Acesso em: 15 jan. 2021.
  2. Tribunal Penal Internacional-aula 2. 2015. (9m54s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=QGmvVS1ldHo>. Acesso em: 15 jan. 2021.
  3. Tribunal Penal Internacional-aula 3. 2015. (11m22s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=4GrWYe-ht0E>. Acesso em: 15 jan. 2021.